dca home  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CA © 2019 - mapa do site
Departamento de Comunicação e Artes
Universidade da Beira Interior

Instituto de Filosofia Prática (IFP) é uma unidade de investigação da Universidade da Beira Interior, apoiada pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT) – Ministério da Ciência e Ensino Superior – no âmbito do financiamento plurianual de unidades de I&D.
O objectivo filosófico do IFP é a promoção dos estudos e a investigação nas áreas tradicionais da filosofia prática, ou seja em ética, filosofia moral e filosofia política, assim como em áreas conexas mais recentes, nomeadamente a filosofia do direito, a antropologia filosófica, as filosofias da sociedade, da cultura, da comunicação e da educação.
O Instituto de Filosofia Prática dedica ainda uma particular atenção ao estudo das obras de filósofos da corrente fenomenológica, a ela ligados ou dela de algum modo herdeiros.
O IFP iniciou as suas actividades em 2002 com a prossecução de um projecto FCT/POCTI consagrado ao tema “Filosofias da Comunicação”, tendo apresentado a sua candidatura ao concurso da FCT para o financiamento plurianual de novas unidades de investigação em 2003. O IFP foi, assim, avaliado pela primeira vez por um júri internacional em 2003, no âmbito deste concurso, tendo obtido a classificação de “very good”.
Tendo em conta a data recente da sua criação e a baixa média etária dos seus investigadores, o IFP encontra-se numa fase de consolidação, orientada pelo objectivo de criar as condições materiais e científicas que permitam, na sua área de intervenção, uma investigação da mais elevada qualidade. Isto não impede que se tenha igualmente por objectivo programático a curto prazo e médio prazo uma produção científica significativa nalgumas áreas de intervenção.
Entre os objectivos estratégicos de carácter institucional e material devemos referir os seguintes:
1. Criação de uma biblioteca especializada nas áreas de investigação do IFP.
2. Articulação da investigação do IFP com o ensino pós-graduado (mestrados e doutoramentos) da instituição de ensino superior onde ele está inserido, a Universidade da Beira Interior.
3. Cooperação com unidades de investigação congéneres, portuguesas e estrangeiras, assim como com investigadores individuais, de reconhecido mérito.
4. Acolhimento e formação de jovens investigadores – nos níveis de mestrado, doutoramento e pós-doutoramento.

Ir para página